Madeira de reflorestamento: o que é e para que serve?

Atualmente, o Brasil possui cerca de 7,4 milhões de hectares produzindo madeira de reflorestamento. Eles são responsáveis por mais de R$ 13 bilhões em tributos, 0,9% da arrecadação nacional e pela geração de mais de 3,75 milhões de empregos.

Os dados são da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá). Eles reforçam que a importância das árvores reflorestadas vai além da sustentabilidade e da preservação dos recursos naturais, tendo também impactos socioeconômicos muito significativos para o país. 

Para que você se aprofunde nesse mercado e conheça melhor as oportunidades dele, criamos este artigo para esclarecer o que é madeira de reflorestamento, os tipos, as principais espécies cultivadas no mercado brasileiro, as aplicações e por que utilizá-las. Acompanhe!

Entenda o que é madeira de reflorestamento

A madeira de reflorestamento é aquela obtida de árvores que já foram plantadas com o objetivo de serem colhidas posteriormente. Ou seja, não é um insumo retirado de espécies nativas, mas sim de cultivos escolhidos especificamente para reflorestar certa região.

Pode-se afirmar que o reflorestamento é uma das principais ações de sustentabilidade desenvolvidas pela indústria madeireira nacional. Com o manejo planejado, é possível aumentar a fertilidade do solo, melhorar a genética das espécies e certificar o produto. 

Além disso, a atividade é essencial para preservar a vegetação natural, conservar os recursos naturais do país e manter uma produção comercial de alto desempenho e elevada qualidade.

O selo chamado Forest Stewardship Council (FSC) é uma indicação importante para quem atua na produção de madeira de reflorestamento. Ele é responsável por comprovar que a matéria-prima foi obtida a partir de recursos renováveis.  

Na avaliação de especialistas do setor, o Brasil dispõe de condições ambientais e conhecimentos técnicos suficientes para obter vantagens significativas na produção de madeira de reflorestamento. 

Entre os resultados mais importantes, estão a homogeneização da matéria-prima (alto desempenho) e a possibilidade de desenvolver um cronograma de abastecimento contínuo, por meio do manejo feito com desbastes. 

Conheça os principais tipos de reflorestamento

Quando tratamos de reflorestamento, é importante destacar que ele pode ser realizado de duas maneiras distintas.

O primeiro tipo é o comercial, baseado nas chamadas Florestas Plantadas. Como o próprio nome sugere, o plantio das árvores é realizado para obter madeira de reflorestamento como matéria-prima.

As aplicações do insumo nesse modelo são diversas. Elas vão desde a produção de móveis, portas e janelas, até revestimentos, itens de decoração, papel, entre muitos outros produtos. 

Já o segundo tipo é o reflorestamento ecológico. Voltado às matas nativas, ele é realizado para devolver a vegetação original de determinada região que foi desmatada.

Veja quais são as espécies mais utilizadas no Brasil

Como você pôde ver logo acima, quando tratamos de madeira de reflorestamento para fins de mercado, então nos referimos à prática do tipo comercial. No Brasil, as espécies mais utilizadas em Florestas Plantadas são:

  • Pinus;
  • Eucalipto;
  • Itaúba;
  • Macaúba;
  • Aroeira;
  • Peroba;
  • Teca;
  • Ipê;
  • Maçaranduba;
  • Sucupira;
  • Garapeira;
  • Entre outras.

Essas espécies são amplamente usadas para obter madeira de reflorestamento porque o crescimento delas é mais rápido em relação às árvores nativas.

Quanto à qualidade do insumo produzido, esses materiais recebem um tratamento industrial após a retirada deles das Florestas Plantadas. O processo aumenta a durabilidade, a vida útil e a resistência a pragas.

Dependendo do tipo de beneficiamento e da espécie de árvore de origem, as peças podem durar muitos anos. 

Além dessas vantagens, a principal diferença da madeira de reflorestamento para o produto que é retirado da natureza (planta nativa) está na prática de crime ambiental. O desmatamento da mata nativa é proibido pela Lei n. 9.605/98 e está sujeito a penalidades, como multas e até detenção. 

Veja as principais aplicações da madeira de reflorestamento

Produzir a madeira de reflorestamento, além de ser uma atitude sustentável, é garantir o atendimento à legislação nacional e o investimento em uma produção rentável. Afinal, trata-se de um produto com alta procura na indústria. 

A título de exemplificação, na construção civil, a madeira apresenta diversas funções. Elas incluem estruturas de cobertura, esquadrias de portas e janelas, forros e pisos. Já no canteiro de obras, o produto é utilizado como fôrma para concreto, andaime e escoramentos. 

Além das aplicações citadas aqui e nos tópicos anteriores, há diversos outros segmentos que estão aderindo ao uso do material. Eles incluem empresas que constroem casas pré-fabricadas, decks, móveis e decorações. 

Vale destacar que a madeira de reflorestamento oferece os mesmos benefícios que o produto convencional. Somado a isso, há opções de tratamento para ter mais resistência às intempéries. 

Saiba por que usar madeira de reflorestamento

Além de ter as mesmas qualidades que o produto convencional e a possibilidade de ser beneficiada via tratamento industrial, a madeira de reflorestamento desenvolve-se mais rapidamente e contribui com a retenção do CO2 da atmosfera. 

Outra consideração sobre o produto é a durabilidade. Ela pode passar muito dos 30 anos se receber uma manutenção correta. 

Algumas espécies, como eucalipto, pinus, aroeira, macaúba e ipê, têm excelente adaptação ao processo de reflorestamento. Eles são os tipos mais procurados pelo setor da construção civil. 

Alinhada com as ações sustentáveis da atualidade, a Rohden Portas já produz Florestas Plantadas e renováveis, a fim de oferecer madeira de reflorestamento em conformidade com a legislação ambiental e máxima qualidade, que é verificada nos produtos comercializados.

Para se ter uma ideia dos resultados positivos, o plantio de florestas comerciais da empresa contribui anualmente com a redução de mais de 150 mil toneladas de CO2 da atmosfera. 

Complementando o círculo sustentável, os resíduos como cavacos, cascas e serragem são aproveitados para a produção de energia elétrica nas linhas de produção. 

Em resumo, a produção de madeira de reflorestamento é uma das estratégias mais positivas para que o setor produtivo continue a produzir a matéria-prima mais tradicional da história da humanidade sem prejudicar o meio ambiente. 

Um dos compromissos da Rohden Portas é oferecer produtos de madeira com alta qualidade, colaborando com a construção de um futuro melhor. 

Acesse o blog da Rohden e veja as principais informações do setor da construção civil e da indústria. Além de tratar da madeira de reflorestamento, nosso objetivo é compartilhar conteúdos relevantes para manter nossos parceiros e clientes bem informados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *