Por que melhorar o ponto de venda na loja é tão importante?

Rohden - Pouso Redondo - Fábrica de portas

Qual diferença a exposição correta de produtos e um layout planejado podem fazer na sua loja de material de construção? Um estudo realizado pelo POPAI Brasil revelou que, em se tratando de materiais de construção, a maioria das decisões de compra acontecem no PDV (ponto de venda). Segundo a pesquisa, 71% dos consumidores finais e 56% dos consumidores profissionais compram no PDV. Ou seja, sua loja é sua principal mídia e seu principal ponto de contato com o consumidor! Saiba como organizá-la de forma mais atrativa e eficiente!

Muitas lojas de material de construção de pequeno e médio porte adquiriram a mania de armazenar produtos em estoques. Dessa forma, com os produtos longe da visão e do alcance do consumidor, os clientes precisam pedir ajuda ao balconista para encontrar o que desejam. Isso pode ser bem desmotivador para o novo perfil de consumidor do mercado.

Nem sempre o pequeno lojista tem acesso a informações atualizadas sobre novas formas de atender e expor os produtos em suas lojas, por isso ainda acontece com frequência. Nesta matéria vamos dar dicas de como organizar sua loja e melhorar seu ponto de venda!

Disposição dos produtos

Os produtos de uma loja de material de construção precisam estar expostos de forma muito organizada. O mobiliário (prateleiras, estantes etc.) precisa estar organizado de acordo com o tamanho total do espaço. A distribuição da loja – suas proporções, coordenação de pontos importantes e área nobre do ponto de venda – também é crucial para impulsionar as vendas.

Também é preciso se atentar para precificar (e deixar o preço exposto), setorizar e identificar cada produto. Aposte nas gôndolas: elas são super práticas e uma maneira fácil de organizar e setorizar os produtos.

Dicas

RohdenIlhas

Já notou aquelas ilhas de produtos que ficam no meio no layout? São os chamados “Pontos Extras” Priorize nos pontos extras materiais de acabamento, exclusivos ou de decoração. Os materiais básicos têm venda em função do preço, conveniência, prazo de entrega e não pela exposição.

Separação

De forma geral, os produtos podem ser divididos em três principais categorias: Materiais Básicos, Materiais de Acabamento e Materiais de Decoração. Expor de forma conjunta os produtos de uma mesma “família” agrega valor e induz o cliente a levar mais de um. A justaposição de artigos de uma mesma categoria também induz a lembrança e facilita comparações (por exemplo, chaves do mesmo tipo e diferentes marcas expostas lado a lado).

Luminárias

Os lustres a venda na loja devem ser pendurados a 1,80m do chão. Assim, o consumidor pode tocar nos produtos e ver detalhes. Mantenha o espaço dessa área mais escuro para que as luzes dos lustres possam funcionar Isso valoriza o efeito de cada produto. Crie um setor para luminárias e complementos (lâmpadas, abajures, arandelas, spots etc.). Não exponha esses itens em outros setores, isso dificulta que o cliente leve tudo que precisa.

Ganchos

Os produtos pequenos e de alto giro, que geralmente vêm em embalagens, ficam melhor organizados quando expostos em ganchos (pegboards). Essa tática aumenta a percepção valor do produto.

RohdenCestos

Produtos pequenos não embalados, como a parte elétrica e hidráulica, devem ficar em pequenos cestos. No autosserviço o cliente tende a comprar mais dos produtos que são baratos. Sendo assim, evite a intermediação do vendedor.

Face certa

Muitos produtos têm lado certo para exposição. Deixe a face frontal para frente, as embalagens foram pensadas para se auto-venderem!

Cross merchandising

O que é isso? Correlacione produtos que tenham complementariedade de uso e exponha-os lado a lado. Por exemplo, itens em promoção, da mesma marca, compre X e leve Y, acessórios, etc.

Tire alguns da embalagem

Deixe os produtos que têm apelo de design e manuseio direto (como maçanetas, chuveiros e furadeiras) fora das embalagens. Ferramentas também merecem estar fora da embalagem. O input tátil aumenta o desejo de consumo. Os produtos podem estar expostos à altura dos olhos e, logo abaixo, as caixas para aquisição. Se possível, deixei aparelhos ligados para o consumidor poder testar e usufruir da experiência de uso.

Outros pontos

Iluminação

A loja precisa de iluminação geral farta em toda a área de exposição de produtos. Em alguns casos, itens precisam de uma iluminação especial para serem bem expostos. É o caso dos pisos externos. Os pisos expostos na entrada da loja com luz natural têm seus detalhes de relevo valorizados. Dentro da loja, um piso claro unido a uma iluminação consistente vai aumentar essa sensação de conforto. E vai passar sensação de limpeza, organização e confiança, já que tudo está visível.

Vitrines

Engana-se quem pensa que só loja de roupa precisa de boa vitrine para atrair clientes. Se sua loja tem a entrada em vidro, aproveite-a!

A dica é fazer montagens com pisos e revestimentos, bem como com tintas e objetos coloridos. Se trabalhar com objetos de decoração, exponha-os. Outra ideia é criar um ambiente completo de demonstração, como uma mini sala-de-estar, por exemplo.

Estoque

Mantenha sempre um estoque enxuto. Um estoque bem gerenciado não atola seu espaço com produtos de pouco giro e não será dinheiro parado.

Programe suas compras e analise a saída de produtos. Fazendo isso, você vai conseguir separar quais tem mais saída e quais ficam ali há meses.

Assim, seu depósito também fica mais organizado e com menor chance de atrasar entregas por desorganização. Além disso, é mais fácil repor os produtos na exposição ou mesmo achar um produto que tenha acabado e esteja sendo solicitado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.