Práticas sustentáveis na construção civil: entenda o cenário atual do setor

práticas sustentáveis na construção civil

Aplicar práticas sustentáveis na construção civil é fundamental para reduzir os impactos ambientais causados pelo setor. Atualmente, as soluções ecológicas são discutidas com mais força no mercado, reforçando a urgência deste assunto. 

Pensando nesse cenário, reunimos uma lista com práticas sustentáveis na construção civil. E ainda, contextualizamos o cenário atual do setor para facilitar a compreensão da importância do assunto.

Boa leitura!

Importância das práticas sustentáveis na construção civil

As práticas sustentáveis na construção civil são consequências de uma sociedade com maior consciência da responsabilidade social e ambiental. Esses são atributos de um setor cada vez mais adepto e adequado às necessidades e demandas do consumidor responsável.

Garantir uma construção sustentável significa reduzir os efeitos no meio ambiente causados por esse mercado.  De acordo com o estudo “Meio ambiente e os Embates da Construção Civil”, o CONAMA define como impacto ambiental qualquer alteração das propriedades físicas, químicas e biológicas do meio ambiente. Elas podem ser “causadas por qualquer forma de matéria ou energia resultante das atividades humanas que, direta ou indiretamente, afetam a saúde, a segurança e o bem-estar da população; as atividades sociais e econômicas; a biota e a qualidade dos recursos ambientais”.

A construção civil é um setor de grande importância para a economia do país. Só em 2021, por exemplo, esse mercado fechou o ano com uma alta de 9,7% no PIB, a maior em 11 anos segundo a CBIC.

Dessa maneira, por ser a atividade responsável pela transformação do ambiente natural, o setor gera grande impacto ambiental. A lógica é simples: quanto mais atividade e importância na economia, maior serão os efeitos. 

Conforme aponta o relatório sobre os aspectos da construção sustentável no Brasil, há estimativas referentes a cidades do interior do estado de São Paulo onde são gerados resíduos acima de 800 kg/hab.ano. Esse é um resultado que pode ser ainda maior em metrópoles, graças ao ritmo acelerado do setor nessas regiões.

Tendências da sustentabilidade na construção civil

 práticas sustentáveis na construção civil

No entanto, há tendências e soluções difundidas no setor que colaboram com a implementação da sustentabilidade como uma das prioridades da construção civil. Um bom exemplo são os Green Buildings. Eles são uma solução mais ecológica para a construção de edifícios.

Em resumo, essa é uma tendência que se refere ao planejamento de uma edificação com o intuito de reduzir os impactos ambientais. E a estruturação dessa preocupação estará presente em todas as etapas do ciclo de vida do empreendimento. Ou seja, o projeto, a execução e a finalização precisam seguir padrões sustentáveis de construção.

Geralmente, são usados materiais recicláveis, verdes e diferentes recursos de energias renováveis, bem como painéis solares e até captação de água da chuva para um uso mais consciente e limpo dele.

O intuito desse projeto é gerar qualidade de vida e bem-estar para todos aqueles presentes no ecossistema. Para isso, é preciso seguir alguns requisitos exigidos pelo órgão fiscalizador GBC Brasil e, assim, garantir o certificado LEED. 

Além disso, um outro exemplo são as cidades inteligentes. Esse é um conceito que visa reduzir as consequências geradas pela urbanização acelerada com o apoio de tecnologias sensitivas e cognitivas. 

Diante desse contexto, as cidades inteligentes surgem como uma alternativa para amenizar as consequências da urbanização acelerada por meio do uso de tecnologias cognitivas para gerenciar os serviços e infraestrutura das cidades de maneira inteligente.

Há bastante investimento nesse novo formato de urbanização. Um estudo sobre o assunto da Câmara Legislativa afirma que até final de 2025 estima-se um investimento de US$ 1,56 trilhões. Enquanto no Brasil, apenas a aplicação da Internet das Coisas pode adicionar entre 0,9 e 1,7  bilhões de dólares na economia.

Por ser um conceito bem amplo, essa é uma tendência que também afetará a construção nos próximos anos.

Construção civil e as ODS

Há também a Agenda 2030, uma iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU). Nela contém 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e mais 169 metas. 

Esse é um Plano de Ação Universal que integra diferentes governos, sociedade civil, iniciativa privada e instituições de pesquisa. O intuito é investir no desenvolvimento econômico e erradicar a pobreza, a miséria e a fome. Para, assim, gerar maior inclusão social, sustentabilidade e boa governança em todos os níveis, prezando pela paz e segurança.

Indiretamente, o setor da Construção Civil é o responsável por diferentes objetivos. No entanto, pode-se citar dois que afetam mais diretamente esse mercado:

  • Objetivo 9 – Indústria, Inovação e Infraestrutura: aqui o intuito é construir infraestrutura resiliente, bem como promover a industrialização inclusiva e sustentável. E ainda fomentar a inovação;
  • Objetivo 11 – Cidades e Comunidades Sustentáveis: esse visa tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis.

Estar de olho nessas tendências, conceitos e soluções também são uma forma de realizar as práticas sustentáveis na construção civil e garantir um setor mais responsável e consciente. No entanto, para além de acompanhar é preciso colocar em prática.

Quais são as principais práticas sustentáveis

Diante de todo o contexto apresentado, reunimos a seguir uma lista com as principais práticas sustentáveis na construção civil para aplicá-las nos seus projetos.

Utilize materiais verdes

Materiais ecologicamente corretos são importantes para a redução dos impactos ambientais. Essa deve ser uma prática constante! Apenas essas soluções são capazes de evitar muitos desperdícios e contaminações.

Exemplo de materiais verdes:

  • Tijolo ecológico;
  • Bambu;
  • Concreto reciclado e bioconcreto;
  • Argamassa de argila;
  • Tintas atóxicas e biodegradáveis;
  • Contêineres;
  • Telha ecológica;
  • Madeira reflorestada, entre outros.

Vale destacar que apesar de terem um custo elevado, em alguns casos, eles são mais resistentes e duráveis. E ainda, há possibilidade de reutilização, o que garante ganhos futuros. 

Invista em gestão de resíduos

A gestão de resíduos nada mais é do que o controle eficiente dos desperdícios e lixos gerados durante a construção. Isso porque, muitas vezes, o descarte é feito de maneira incorreta, aumentando as chances de contaminação dos recursos naturais.

É preciso pensar no armazenamento correto e na logística adequada para o descarte em lugares apropriados para a coleta desses tipos de resíduos. 

E claro, é necessário que a gestão incentive a reciclagem, gerando conscientização dos colaboradores e ressaltando a importância dessas ações. Vale destacar que essas ações refletem diretamente nos custos e na saúde financeira do negócio.

Tenha consumo consciente da água

O consumo responsável da água é fundamental em qualquer canteiro de obra. Isso porque os recursos hídricos estão ficando cada vez mais escassos, o que gera grande discussão na sociedade.

Por esse ser um dos materiais mais utilizados no setor, o cuidado precisa ser redobrado. Aqui é possível usar calhas para a coleta da água da chuva e evitar os riscos de enchentes, por exemplo. Além disso, essa prática também inclui o cuidado com saneamento básico e esgoto para evitar contaminação da população do entorno.

Aposte em energia renovável

 práticas sustentáveis na construção civil

Da mesma maneira que o consumo de energia precisa ser repensado em todas as fases do empreendimento. Deve-se combater o uso excessivo de energia elétrica. Por isso, aposte em energias renováveis como painéis solares, turbinas eólicas e sistemas de coleta de água para gerar energia.

Essas soluções não esgotam os recursos naturais e reduzem os impactos ambientais. Vale destacar que a energia elétrica é o resultado da movimentação das águas. Por isso há uma grande preocupação com a crise hídrica e energética atualmente.

Aplique o isolamento térmico e acústico

O correto isolamento térmico e acústico colaboram com o bem-estar e a qualidade de vida. A poluição sonora, inclusive, é um problema que afeta a saúde física e mental da população. Então, para isso, será necessário investir em produtos confortáveis acusticamente, como uma porta acústica, por exemplo.

Da mesma forma, é necessário garantir a temperatura ideal do ambiente, sem a necessidade de usos de aquecedores e ar condicionado por muito tempo. Uma vez confortável termicamente, é possível desligá-los para economizar energia e garantir o bem-estar.

Conte com fornecedores responsáveis 

Por fim, é indispensável a priorização de fornecedores responsáveis e conscientes dos seus papéis como empresas-cidadãs. Eles precisam realizar também práticas sustentáveis para que o seu negócio consiga garantir o valor do cuidado com o meio ambiente do início ao fim dos projetos.

A Rohden Portas é um bom exemplo! A empresa prioriza a sustentabilidade em todos os seus processos. Dessa forma, são preservados mais de 3.604 hectares de floresta nativa nos próprios espaços de reflorestamento.

O intuito é conservar as áreas próximas às fontes, córregos e de colheita, mantendo a fauna e flora dos locais.

Além disso, a empresa realiza a produção dos seus produtos com madeira reflorestada e com o processo de secagem e tratamento térmico em suas próprias fábricas para eliminar os agentes nocivos.

E com a ajuda da tecnologia e inovação, a Rohden desenvolveu sua própria usina termoelétrica que utiliza sobras de madeira para a produção de energia elétrica.

Ficou curioso? Quer conhecer um pouco mais dos diferenciais e produtos Rohden? Então baixe gratuitamente o nosso catálogo. 

 práticas sustentáveis na construção civil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.